A viagem no tempo

Desmatamento

Se existisse a viagem no tempo, mesmo que custasse os olhos da cara, eu faria das tripas coração para conseguir o dinheiro e ser capaz de fazê-la. Seria algo como um sonho de uma vida toda. Por quê? Eu teria um objetivo claro, não seria mudar minha vida, nem a vida de ninguém, voltaria aos tempos passados, de meio ambiente intocado, na minha cidade, Goiânia, quando não haviam carros, ruas asfaltadas e muito menos pessoas. Queria passear entre as frondosas árvores que aqui haviam, pelo Cerradinho e suas árvores tortas, melhor ainda se fosse no fim de um ano, assim poderia me deliciar com suas frutas de sabor acentuado. Queria principalmente conhecer os córregos e os rios desse lugar, do Cascavel ao Meia Ponte e a majestosa cachoeira do Jaó. Iria me banhar em suas águas límpidas, em seus poços fundos, dar um mergulho, abrir os olhos e ver os peixes de toda espécie que ali habitavam. Ver a bela e rica natureza de outrora.  É uma pena que não existe a tal viagem, talvez apenas nas palavras das pessoas antigas que ainda viveram um restinho do que descrevi. É uma viagem feita de imaginação, de sonhos que não podem se realizar. É uma pena que da minha infância até os dias de hoje as coisas já mudaram muito, principalmente para pior. O que nos reserva o futuro?

2 comentários em “A viagem no tempo

  1. Sabemos que destruir ou danificar floresta de preservação permanente mesmo que em formação, ou utilizá-la em desacordo com as normas de proteção assim como as vegetações fixadoras de dunas ou protetoras de mangues; causar danos diretos ou indiretos às unidades de conservação; provocar incêndio em mata ou floresta é crime ambiental. Mas em Minas Gerais a realidade é outra, as margens do Rio Indaiá, na divisa dos Municípios de Tiros e Cedro do Abaeté, as margens do referido Rio não é respeitada, nem mesmo próximo a estrada, sendo formada em braquiária até a água.
    O uso de pesca com redes e tarrafas é constante, já me deparei com rede debaixo da ponte, atravessando o rio.
    Aguardamos alguma providência por parte das autoridades. O Rio pede socorro!

    1. Olá Alivan José! Obrigado pela visita. O problema que você relatou infelizmente é geral. Não sei o que as pessoas esperam do futuro não. Será que possuem tendências suicidas?
      A natureza é essencial para o equilíbrio físico, mental e até espiritual do ser humano. Se a destruímos, destruímos a nós mesmos!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s