Buracotur – As diversas crateras de Aparecida de Goiânia

Fico com dó do prefeito de Aparecida de Goiânia, sr. Maguito Vilela, coitado, quando assumiu Aparecida não sabia nem mesmo da dimensão do municipio, não tinha noção do problema que iria enfrentar. Mas estranho, antes de assumir tal responsabilidade é dever do candidato a vaga se informar de tudo a respeito daquele municipio, ou não?  Mas onde quero chegar?

No último final de semana, dia 27/03/11, andei visitando algumas crateras que apareceram “de repente” em alguns pontos de Aparecida.  Ironia claro, digo de repente pois  um olhar por mais desatento que fosse, já seria capaz de perceber que o problema iria acontecer mais cedo ou mais tarde. Nada de chuvas acima do normal, qualquer infraestrutura que não recebe a devida manutenção está fadada a ser destruída, ainda mais quando a obra é subdimensionada, sem análise das condições do terreno por exemplo ou feita com materias de segunda. Claro que existem outros agravantes, a própria urbanização por exemplo.

O Sr. Maguito entrou em Aparecida promentendo asfaltar todos os bairros, é sábido que o asfalto acaba com alguns tipos de problemas, como a poeira, mas asfalto sem planejamento traz mais problemas do que solução. Comecemos primeiramente pelas galerias de água pluvial. Onde já se viu fazer alfasto e não colocar galeria pluvial? Mais cedo ou mais tarde o asfalto será tragado pela força descomunal da água que corre sem obstáculos. Ainda que existam as galerias, não adianta se as mesmas forem subdimensionadas, ou se a energia da água que chega até o córrego não for dissipada, teremos problema, isso é lógico. A água chegará com muita força, se as pontes possuirem bueiros celulares ou pequenas passagens para a água,  estas irão ruir, os bueiros celulares serão levados, as paredes do córrego serão lavadas, trazendo mais sedimentos para o córrego, tornando-o assoreado e consequentemente com maior capacidade de sair de seu leito natural na mais simples chuva, o que provoca um devastador ciclo vicioso que dificilmente termina.

Voltando ao assunto da crateras, o meu passeio de domingo ficou conhecido como buracotur, andei tirando fotos para poder mostrar a tragédia do homem que costuma atribuir a natureza a sua incompetência. Abaixo explico um pouco sobre as fotos.

Córrego Tamandua - Aparecida de Goiânia - Cratera
Eis uma placa advertindo os incautos que ali se trata de uma área de risco

Já na chegada somos recebidos por essa manilhas e duas placas dizendo sobre os perigos daquele local!  Como eu disse, já faz um tempo que esse local já estava condenado, mas nada foi feito para impedir que a água levasse a rua e os sedimentos para dentro do córrego.

Córrego Tamanduá - Aparecida de Goiânia
Para atravessar a rua é só desse jeito!

Todos ai na foto pagam impostos, direta ou indiretamente. O pedestre passa se equilibrando pela grade do parque arriscando-se pois, é muito longa a distância que ele tem que percorrer caso ele queira passar por outro caminho.

Córrego Tamanduá - Aparecida de Goiânia
E a água levou...

Olha essa imagem acima! Olha a dimensão do estrago! Imagina a quantidade de terra que foi deslocada nessa situação. Isso desceu córrego abaixo e vai agravar ainda mais o problema de assoreamento do córrego que já estava bem complicado.
Agora vamos passar a erosão do anel viário. Ali o caso também não é novo, e é muito pior do que o anterior, não digo pior em termos de destruição da área, mas sim no impasse na solução do mesmo, ninguém sabe quem vai resolver o problema, se vai ser prefeito, governo estadual ou governo federal. Talvez quando a pista inteira vir ao chão, precisando interditar completamente o anel viário, ai sim alguém vai agir.

Anel Viário - Aparecida de Goiânia
Eis aqui o Anel Viário. Bem ali atrás está um bloqueio, e passando por cima da Ilha um caminhão, arriscando sua passagem
Anel Viário - Aparecida de Goiânia
E surge um titãn! Menino prodigio, nasceu pequeno e tá crescendo!

Condena-se a via, condenam-se as casas, e condena-se o povo, eita Brasil!

Anel Viário - Aparecida de Goiânia
Foi-se a mangueira e aos poucos também vão-se as manilhas da galeria de água pluvial

Essa área é cheia de nascentes, inclusive nas próprias galerias de água pluvial existe canalização de água que vem de nascente. Se existe esgoto misturado? Não sei…

Anel Viário - Aparecida de Goiânia
Asfalto casca de ovo! E nós pagamos impostos!
Córrego Tamanduá - Aparecida de Goiânia
Cachoeira de 5 metros feita pelas mãos do homem, mas ante so que tinha ai?

Agora abaixo teremos as fotos do Bairro Madre Germana 2 em Aparecida de Goiânia!

Córrego Saco Feio - Madre Germana - Aparecida de Goiânia
Quem deu um nome tão feio ao córrego?

A foto acima mostra o ponto onde a ponte foi levada, na verdade nem poderíamos chamar de ponte, é sim um bueiro celular, que mais a frente vou apresentar.

Córrego Saco Feio - Aparecida de Goiânia
Olha o tal do bueiro celular que foi levado. Pense na força da água, o bueiro foi retorcido!
E a ponte se foi!

Os moradores foram muito prejudicados. Além de ter que atravessar uma pinguela, construida as pressas, para pegar o ônibus, as pessoas ficaram sem água pois os canos da Saneago foram quebrados.

Madre Germana - Aparecida de Goiânia
Agradecer?

Gaguinho, cria vergonha,  o prefeito não fez mais do que a obrigação. Ninguém deve agradecer isso não, isso é puxa-saquismo, ainda mais uma pinguela dessa!

A pinguela ajuda, claro que sim, só que o povo não pode se acomodar só com isso, é necessária uma solução urgente para o problema da ponte!
Estragos

A região ainda é bem conservada, existem bastante nascentes na área, a margem do córrego é bem pantanosa, só que a expansão urbana avança cada vez mais.  A foto abaixo mostra por exemplo que árvores foram cortadas para fazer as pinguelas improvisadas pelos próprios moradores.

Corte de árvore na margem do córrego, afluente do Dourados
Área com muitas nascentes

E assim finalizo o buracotur do fim de semana. É triste constatarmos cenas como essas, causadas simplesmente pela falta de manutenção, subdimensionamento e expansão urbana. Não venham querer culpas as chuvas.

Anúncios

5 comentários em “Buracotur – As diversas crateras de Aparecida de Goiânia

  1. É triste saber que os chacareiros pagam seus impostos e não recebem de volta os benefícios. A canalização do córrego tamanduá absolutamente necessária para que possamos trabalhar na recuperação da vegetação, colocando assim o meio ambiente em harmonia. O reflorestamento é indispensável para manter as nascentes em equilíbrio.

    1. Olá Isabel. Em relação a canalização, não sou a favor, diria que existem formas muito mais harmônicas de se revitalizar um córrego, claro que em pontos específicos onde a erosão já avançou irremediavelmente pode se utilizar a técnica do gabião, que continua mantendo o córrego em contato com a terra que atravessa a pedra e mantém o córrego vivo. Infelizmente os nossos governantes nos vendem a ideia de que a única alternativa possível é a canalização. Canalizar é condena-lo a morte. Conheço de perto o córrego Botafogo e o Cascavel, depois da canalização a quantidade de seres vivos, principalmente peixes, diminuiu consideravelmente, você provoca toda uma sorte de desequilíbrios quando o ambiente fica insalubre assim. Acredito que os chacareiros necessitam sim da ajuda da prefeitura para uma intervenção completa no fundo do vale, para acabar com esse ciclo de erosão – sedimentação – assoreamento – erosão, a prefeitura já foi muito irresponsável e omissa em relação ao córrego tamanduá, almeida, santo antônio e tantos outros de Aparecida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s