Diga não a canalização III – Canalizar córregos e rios, solução ou mais problemas?

canalização

Isabel Regina de Souza Pereira (Belinha)*
Mobilizadora e membro do Grupo de Articulação e Suporte aos Comitês Manuelzão e coodenadora do Comitê da Bacia do Ribeirão da Mata.
Jornal Manuelzão Edição 27

Há mais de meio século as cidades da Europa canalizaram e retificaram seus rios e córregos com o objetivo de se protegerem contra as enchentes que ocorriam regularmente.

Há bem menos tempo São Paulo e Belo Horizonte também fizeram a mesma coisa, sem perceber que estavam contribuindo para piorar o problema das enchentes.
Hoje, na Europa, a maior parte dos rios e córregos já estão sendo revitalizados, ou seja, as canalizações já estão sendo desfeitas e as curvas originais dos rios estão sendo recuperadas.

O que levou as cidades européias a tomarem a decisão de devolver a forma original a seus rios e córregos foi terem sofrido na pele o mesmo problema de enchentes que hoje São Paulo e Belo Horizonte enfrentam.
É sinal de inteligência aprender com os erros e evitar a reincidência. Por que gastar fortunas em obras de canalização, se já ficou comprovado pela história que isto não resolve o problema de enchentes?

A maioria de nossas cidades teve um crescimento desordenado e uma ocupação crescente do leito maior do rio, o que tem levado muitas prefeituras a tentarem resolver o problema com a canalização e retificação dos mesmos.
A canalização aumenta a velocidade da água e conseqüentemente o seu poder de destruição a jusante, propicia a ocupação e a utilização de áreas sujeitas a inundação, além de exterminar a biota dos rios e das baixadas.

Precisamos mudar nossos paradigmas. A história está aí. Não temos que cometer os mesmos erros de São Paulo e outras cidades, não precisamos desaparecer debaixo d’água para concluirmos que canalização só faz piorar o problema das enchentes. Antes das canalizações, as enchentes atingiam apenas as áreas próximas aos rios. Depois delas, as inundações começaram a atingir bairros inteiros, destruindo casas e matando pessoas, como temos visto nos noticiários.
O Projeto Manuelzão estabeleceu a Meta 2010 com o objetivo de navegar, pescar e nadar no rio das Velhas em sua passagem pela Região Metropolitana de Belo Horizonte até o ano de 2010.

As canalizações poderão ser o maior obstáculo para a concretização desta Meta – ainda mais em rios cheios de esgotos in natura.
Seja nosso parceiro, não canalize, não aceite cana-lização em sua cidade. Não podemos aprisionar a natureza num canal. Ela reage violentamente.
O esforço de todos, ações inteligentes e políticas ambientais responsáveis são fundamentais para a harmonia entre o homem e a natureza.
Não queremos que as coisas fiquem como estão. Propomos não canalizar rios, mas tirar os esgotos dos rios. Propomos diminuir o cimento nos quintais, o cimento e o asfalto dos estacionamentos, ruas pequenas dos bairros e condomínios. Asfalto só para as avenidas e estradas, há outros pisos melhores para a infiltração da água. Às vezes, a enchente de uma cidade vem dos erros cometidos em municípios rio acima, como o desmatamento, os movimentos com terra e areia, que vão dimi-nuindo o leito dos rios, a ocupação urbana roubando o leito dos rios, etc. É uma bomba hidráulica que a cana-lização não resolveu em São Paulo, nem no Rio de Janeiro, nem em Belo Horizonte.

Há bons exemplos de povos que aprenderam a respeitar os rios e a lidar com a água aprendendo com a natureza. A água da chuva deve infiltrar o solo onde ela cai – por isso o solo deve estar preparado para isso. Deslocamento anômalo de água carrega solo e contribui para enchentes. As baixas de expansão dos rios e as lagoas marginais que a natureza produziu durante sua história, os seres humanos destruíram ou ocuparam indevidamente. Estes espaços precisam ser recuperados ou substituídos por outros, em áreas rio acima. A natureza não perdoa as agressões que sofre. A ignorância das leis naturais é nosso maior pecado ambiental. A solução é aprender com os mecanismos de controle que a própria natureza desenvolveu. Vamos assim economizar vidas e dinheiro.

O Banco Mundial e o BID – bancos internacionais ligados ao FMI e à ONU – precisam colaborar e financiar a realocação de famílias urbanas que invadiram as margens dos rios. Atualmente, financiam canalização de rios, absurdo seguido por diversas instituições do governo brasileiro. O custo financeiro com as conseqüências das canalizações são imensos.

Anúncios

12 comentários em “Diga não a canalização III – Canalizar córregos e rios, solução ou mais problemas?

  1. Bom dia, a minha preocupação é o porquê da linha de crédito para canalização de córregos (mananciais) por meio do Ministério das Cidades e/ou outros órgãos federais, sendo quê, esta ação se torna crime ambiental e as instituições financeiras internacionais não mais apoiam estas atitudes (BIRD).
    São ações meramente políticas? Pois os recursos não são aplicados de forma correta além de tudo não surte os efeitos esperados, pois causam outros problemas de fato a jusante.
    Para quem é bom esta situação, para quem faz o repasse financeiro (receber juros), ficando o município com o caixa onerado por mais de sei lá quantos anos, e quem paga é o povo…

    1. Acredito que a canalização seja o mais simples,rápido e lucrativo método(para alguns safados). Afinal de contas ações com desapropriação são caras, os custos de recuperação natural são mais onerosos e o tempo é maior, além do mais a canalização muitas vezes é acompanhada com a abertura de avenidas marginais que desafogam o trânsito pesado das cidades. Canalização não tira esgoto, nem lixo do córrego ou rio. Em resumo, existe uma quadrilha que ganha dinheiro com obras como essa, o progresso da cidade sempre é a favor do trânsito e o Brasil sempre andando na contramão dos países mais desenvolvidos.

  2. Olá Isabel parabéns pela iniciativa de mostrar para sociedade os aspectos negativos de uma canalização, moro em Ourinhos SP e o Poder Público canalizou um córrego aqui e sacrificou toda e qq possibilidade de regeneração passaram por cima de tudo mas como tinhamos fotos de como era antes fizemos um video para mostrar a população que canalizar não é bom não resolve pelo contrário só agrava o problema.
    Procuramos todos as pessoas possiveis para embargar a obra falamos com Ministério Público, Prefeito, Vereadores, Secretários todos foram alertados do erro que estavam cometendo mas não fizeram nada, então fizemos este video como uma forma de protesto e desabafo, se possivel acesse o link e nos ajude a divulgar
    Obrigada!
    Viviane Silvestre

    Canalização córregos Ourinhos a insustentabilidade

    1. Viviane, obrigado pela visita e pelo comentário. Criei um post especialmente para o seu vídeo e o seu relato. Vamos compartilhar essa luta. Conheça também o trabalho do pessoal do blog: http://aguasdamemoria.wordpress.com. Assistindo ao seu vídeo me bateu uma tristeza, eu tenho percebido que essas atrocidades tem sido cometidas em todas as cidades. Sou de Goiania e aqui a situação não é muito diferente. O córrego da sua cidade mostrado nas imagens era muito bonito, mas infelizmente colocaram camisa de força nele. Quem deveria receber camisa de força eram as “autoridades” locais.

  3. a canalização de um córrego tambem ocorreu aqui em dois-vizinhos no paraná o córrego tinha cerca de 4 quatro metros de largura e sua mata ciliar estava em excelente estado de preservação com largura de 7 sete metros,como era na propriedade de um chácareiro já localizada no meio da cidade o dono resouveu fazer loteamento e então zás! começou o trabalho das motoserras,retro-escavadeiras e trator de esteiras, arrancaram tudo o que havia ali ,os tocos das arvores até pedras enormes que sempre estiveram ali e por fim começou a canalização com duas 2 carreiras de tubos de concreto com 80 cm de diâmetro.
    hoje quem morra ali não tem noção que estão em cima de um rio pois o aterro esagerado mudou completamente o físico dessa região, lamento a ocorrencia más não posso fazer absolutamente nada.abraços!

  4. na cidade de piracaia sp estao querendo canalizar o rio cachoeira escolas como a minha estao fazendo de tudo para converter esta situaçao e nao deixar que isto aconteça diga nao a canalizaçao!

  5. Infelizmente prefeitura de Piracaia já deu início ao processo de canalização do Rio Cachoeira, toda a mata ciliar, árvores nativas, frutiferas todas foram tiradas sem dó, animais nativos estão perdidos sem seu habitat, esperamos ainda poder barrar essa loucura, pra que a próxima prefeitura não dê continuidade e o rio continue seu ciclo, sobrevivente da situação que está atualmente.

  6. É uma pena que nossos loucos gestores ainda pregam incansavelmente que a canalização resolverá problemas de saúde pública, quando na verdade o mínimo era retirar qualquer tipo de lixo ou esgoto jogado no leito do rio. Torço para que vocês possam interromper esse processo.

  7. e o esgoto não existe, tudo vai para o mar ou rio , no itanhanga barra da tijuca transformaram tudo em galeria que vai para a lagoa da barra acabaram com a mata ciliar tenho foto de toda a destruição em volta do golfe clube.

  8. Na cidade de Piranga -Minas Gerais, existe um córrego que “corre a céu aberto” infestado por diversas doenças. Seu percurso é longo passando por diversas casas nos fundos dos quintais. O almejo é a canalização, criando ali uma rua e, solucionando o trânsito caótico de grandes carretas passando pelo centro da cidade, proporcionando rachaduras nas casarios e casarões. Um absurdo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s