Macambira/Anicuns: mais qualidade de vida em Goiânia

Abaixo está um artigo muito interessante escrito pelo ex prefeito de Goiânia e atual deputado federal Pedro Wilson onde ele fala sobre essa magnifica obra que coloca Goiânia com um dos maiores parques lineares do mundo.

Macambira/Anicuns: mais qualidade de vida em Goiânia

16/09/2009

Fonte: Jornal Diário da Manhã

Há coisas na vida da gente que nos marcam de maneira profunda. Ser prefeito de Goiânia foi, sem dúvida, algo que ficou profundamente marcado em nossa vida. Por isso, quando vemos o Projeto Macambira/Anicuns dar mais um passo para tornar-se realidade, ficamos imensamente felizes porque tínhamos a certeza da necessidade socioambiental do pleito que fazíamos naquela época. Estamos muito orgulhosos em ter iniciado essa caminhada. Era preciso pensar grande porque sabíamos da grandiosidade da obra. Tínhamos a clareza da importância da recuperação e preservação das nascentes do Córrego Macambira e do Riacho Anicuns, que deságuam no Meia Ponte e este vai formar a Bacia do Paraná, cujas águas vão irrigar a Bacia do Prata, fonte de água para os irmãos argentinos.

Durante nosso mandato, fomos à cidade de Rosário, participar de um encontro sobre meio ambiente e abordado por um poeta argentino nos pediu – com certo conhecimento –: “Se o senhor é prefeito de Goiânia, cuide bem do Meia Ponte, nós bebemos a água que vem dele”. Queremos contar esse fato para dar a dimensão exata da preocupação com a recuperação e proteção ambiental ao longo do Córrego Macambira e Ribeirão Anicuns, dos Córregos Buriti, Cedro e Pindaíba; incluindo a foz do Córrego Taquaral e o córrego Botafogo e Rio Meia Ponte. Este é um projeto envolvendo as duas margens do Ribeirão Anicuns e do Rio Meia Ponte, até o encontro deste com o Ribeirão João Leite (cuja barragem vai jorrar água para Goiânia do século XXI). Em recente entrevista concedida à Revista 21/Argentina, sobre a PEC do Cerrado, constatamos a importância que outros países dão a esse tema – que é tão nosso, de Goiânia – e a necessidade da preservação de todo o Cerrado brasileiro, como preservação da água, flora, fauna, clima, ar, biodiversidade. Preservação da vida humana. É preciso olhar e agir pela APA do João Leite e APA do Encantado do Rio Araguaia.

Quando idealizamos este projeto, levamos em conta a questão socioambiental, visando reduzir os impactos negativos do crescimento desordenado e a recuperação dos recursos hídricos e daqueles ecossistemas, criando condições de harmonia na relação entre o homem e a natureza, recuperando principalmente o trecho do Anicuns que compreende os mananciais do Macambira, Cascavel (com grande parque recentemente inaugurado e realizado pela Prefeitura de Goiânia e grupo de empresários), Abajá, e Botafogo. É possível afirmar que 70% da população de Goiânia depende dessas sub-bacias. É um programa realmente grandioso que vai beneficiar diretamente mais de 300 mil pessoas e, indiretamente, toda a Capital do Cerrado, a nossa cidade verde, numa área de até 25 quilômetros, onde estão localizados cerca de 90 bairros. São 3,3 milhões de metros quadrados de área residencial e 3,7 milhões de metros quadrados de área comercial beneficiados, trazendo inclusive valorização imobiliária (urbanização, moradia, lazer, esporte, reflorestamento, educação, cultura, mobilidade urbana, segurança, trabalho).

Além de melhorar a qualidade de vida dos moradores e de fomentar o desenvolvimento sustentável, o Macambira Anicuns deve alavancar o turismo na Capital. Isso porque Goiânia terá o maior parque linear do mundo, com 26,5 quilômetros de extensão (2.620.000 metros quadrados), 46 espaços comunitários – entre quadras poliesportivas, praças, orquidário, borboletário, aquário, lagos, auditório, centros culturais, entre outros -, ciclovia, além de 42 pontes de pedestres para travessia dos córregos. A região que abrange o Córrego Macambira e o Ribeirão Anicuns terá três unidades de conservação com 1.150.000 metros quadrados, reabilitação de 13 pontes, construção de escolas em tempo integral, Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis), postos de saúde e equipamentos sociais. Ao longo do leito dos dois cursos de água haverá ainda a reabilitação das calhas e a recomposição das margens.

Aqueles que nos conhecem sabem de nossa preocupação com a questão ambiental, com a defesa do bioma Cerrado, com a qualidade de vida, com a erradicação da pobreza, políticas para a juventude e a infância, com as pessoas, com a terceira idade. Era preciso criar áreas de lazer e cultura para todas as idades, para todas as comunidades envolvidas, com parques, praças, arena de teatro, piscinas, quadras poliesportivas, campo de futebol, áreas de lazer com quiosques, enfim, um lugar para a convivência das pessoas. Os moradores do Ipiranga São Francisco, Morada Nova, Jardim Presidente, Parque Oeste Industrial, o Cidade Verde, Setor Rio Formoso, Novo Horizonte, Crimeia Leste e Vila São João Vaz. Por isso, colocamos como prioridade um projeto que tivesse essa dimensão.

Agora, quando vemos que o Banco Interamericano de Desenvolvimento aprova a liberação do recurso, que é da ordem de dezenas de milhões de dólares, ficamos felizes porque vemos que, finalmente, o projeto – que esteve sendo analisado por mais de dois anos – vai poder ser concretizado. Sonhamos com esse momento. Foram muitas rodadas de negociações, muitas conversas, muita argumentação. Era preciso o convencimento de que os números eram grandiosos, mas que a obra era necessária. Para além do próprio projeto, da revitalização do Macambira, do Anicuns, das nascentes de seus afluentes, do Rio Meia Ponte, o reconhecimento de Goiânia, a Capital dos Cerrados/Sertões do Centro-Oeste brasileiro do cruzeiro do sul (olhar, apoiar e agir pelos comitês de bacias dos rios Meia Ponte e Paranaíba e outros mais).

A imprensa tem divulgado, com ênfase, o Diário da Manhã, O Popular, Jornal Opção, Tribuna, Hoje, rádios e televisões, a retomada do processo e o encaminhamento que a nova administração vai dar. De nossa parte, a torcida para que seja realizada da melhor maneira que Goiânia precisa e merece. Era preciso pensar grande, com a paixão que sempre dedicamos à cidade, à população e ao meio ambiente. Na harmonia do homem com a natureza. Na preservação do ecossistema que, para além de Goiânia, para além de Goiás, vai alimentar com suas águas, que nascem aqui, no Meia Ponte, para irrigar o Pantanal, o Prata, lá na Argentina, o Amazonas. O mundo precisa saber disso. Goiânia precisa ser respeitada assim, a capital verde e quem tem a nascente da água. Parabéns para o prefeito de Goiânia, Iris Rezende, e ao vice, Paulo Garcia, pelo ato solene de lançamento do Programa Urbano Ambiental Macambira Anicuns. É importante lembrar o início desse projeto, que contou com a colaboração de dezenas de pessoas da prefeitura, do BID e de consultores. Lembrar da contribuição de ontem e de hoje de Ademar Palocci, Henrique Labaig, Valter Cardoso, Janaína Granado, Vicente Francino, Olavo Noleto, Lana Jubé, Helber, Márcio Belluomini, José Carlos Valsechi, Oséias Porto, Anselmo Pereira, Sérgio Dias, Sávio, Mauro Miranda, Flávio Peixoto, Sônia Pierobon, Weslei, Linda, Céser, Argemiro, Ricardo, José do Carmo, Edmar Silva, Marco Lúcio, Ronie, Luís, Orro, Francisco, Clarismino, Rita, Sílvio, Heloísa, Nágila, Renata, Raquel, Fabrício, Olívia, Fabiana, Celso e tantos outros de ontem e de hoje que estão realizando este sonho, esta realidade de uma nova cidade. Agradecer a contribuição de empresas como a Interplam e a DBO engenharia na realização do EIA/Rima, estudos, consultorias que muito somaram para a realização do projeto. Salientamos que coordenamos diretamente todas as etapas de negociação, reuniões, visitas em Washington/EUA para realizar tratativas; em Goiânia, trabalhamos duro para que esse projeto se tornasse realidade e, felizmente, agora mais um passo foi dado. Parabéns Câmara Municipal de Goiânia de ontem e de hoje. Parabéns militantes dos movimentos sociais e populares participativos, empresariais e trabalhadores da Agenda 21. Obrigado ao Ministério do Planejamento e da Fazenda. Obrigado ao Senado da República. Obrigado aos dirigentes e técnicos do Bando Mundial Dr. Valdemar, Manoel Pizarro, Nabais e outros que contribuíram para que este projeto se tornasse realidade. Parabéns, prefeito Iris, e toda equipe. Parabéns, Câmara Municipal. Parabéns, Goiânia, sempre. Viva a vida. Viva a região metropolitana de Goiânia e Goiás.

E assim nossa maneira de ver Goiânia, linda, humanizada e com respeito aos direitos humanos e ao meio ambiente. Que seja o Projeto de Urbanização Macambira/Anicuns um grande parque de convivência social das populações daquela região, de 86 bairros  e para as visitações de outras comunidades. Viva a vida! Viva Goiânia! Viva Goiás! Temos muitas alegrias e esperanças para hoje e amanhã nestes cerrados/sertões brasileiros.

Pedro Wilson Guimarães é deputado federal

PT/GO, ex-prefeito de Goiânia, professor

das universidades Católica e Federal de Goiás

Anúncios

Um comentário em “Macambira/Anicuns: mais qualidade de vida em Goiânia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s